Você já parou para pensar como e porquê você escolhe o que vai comer? Ou melhor, o que está direcionando suas escolhas? Apenas a fome, vontade de comer determinado alimento ou você está fazendo escolhas conscientes?

A resposta dessa pergunta faz toda a diferença na sua saúde física e mental e na sua qualidade de vida!

Aproveitamos para falar nesse assunto pois no dia 31 de março comemora-se o Dia Nacional da Nutrição. Então que tal se você começar a pensar em adotar uma alimentação mais consciente?

O principal objetivo da alimentação consciente é mudar sua relação com a comida. Não se trata de uma “dieta”, na verdade, é basicamente o contrário! Mudar a maneira como você come (ao contrário de apenas os alimentos que você come) não é apenas sobre o desenvolvimento de disciplina sobre suas preferências alimentares ou, necessariamente, perder peso.

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental

Trata-se de dominar sua mente para que ela esteja ciente do seu apetite, do modo que você escolhe as porções, do que você põe no prato, se está se alimentando bem e se está comendo por motivos emocionais.

A alimentação consciente tem sido usada para tratar uma grande variedade de problemas alimentares, desde a incapacidade de perder ou ganhar peso até compulsão alimentar e transtornos alimentares.

Quando você pratica a alimentação consciente, passa a entender seus próprios hábitos alimentares, reconhecendo padrões de pensamentos recorrentes, humores emocionais e vários tipos de níveis de fome e desejos que podem afetar seu apetite com base em suas emoções.

Então, em vez de permitir que seus sentimentos governem suas escolhas alimentares de forma inconsciente, você começa a ter mais controle sobre sua saúde por estar ciente de tudo o que afeta sua dieta e impede você de comer conscientemente.  

Como você já sabe, comer em excesso é uma maneira de distraí-lo de suas preocupações e ajudá-lo a lidar com sentimentos desconfortáveis. É por isso que muitas pessoas comem por razões emocionais, e não porque precisam de mais calorias ou nutrientes.

Conheça agora cinco benefícios da alimentação consciente

1 – Ajuda a controlar o peso

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental-1

Quando você come sem pensar, não está atendendo às necessidades do seu corpo, ou seja, você não está ingerindo alimentos saudáveis nem comendo de acordo com suas necessidades reais de calorias e nem lidando com o estresse da forma correta.

Isso pode fazer com que você coma porções muito grandes ou processadas e “alimentos de conforto” com muita frequência, o que faz com que você ganhe peso.

Ignorar os sinais do seu corpo e a necessidade de alimentos saudáveis pode resultar em flutuações de peso e problemas de saúde.

Ganhar peso por comer excessivamente alimentos processados pode levar à diabetes, obesidade e aumento do risco de várias doenças.

A boa notícia é que, se você precisa perder peso, a alimentação consciente pode lhe ajudar.  O treinamento da atenção plena na alimentação tem sido incorporado cada vez mais em programas de perda de peso para facilitar as mudanças na dieta e na atividade física.

Estudos do Centro de Pesquisa em Nutrição da Universidade de Paris constataram que testes baseados em alimentação consciente estão associados a um peso saudável.

2 – Ajuda a evitar a alimentação por causas emocionais

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental-2

O estresse pode sabotar a dieta pois muitas pessoas procuram conforto nos alimentos que geralmente não são saudáveis.

Mas outras pessoas conseguem administrar o desejo natural de comer “junk food” melhor do que outras. Elas têm uma alimentação saudável e apenas de vez em quando se permitem alimentos excessivamente calóricos.

Eliminar a alimentação emocional melhora o seu peso e saúde, porque interrompe um ciclo vicioso. Quando você está mais sintonizado com suas emoções e como isso impulsiona suas escolhas alimentares, você para de comer quando está satisfeito e come porções mais realistas.

Além disso, quando você está mais consciente dos impactos do estresse, pode parar com os comportamentos automáticos que levam à satisfação, o que para muitas pessoas resulta em sentimentos de vergonha e, depois, ainda mais estresse!

Hábitos alimentares induzidos por estresse incluem: lanches constantes, desejo de chocolate e outros carboidratos ou dependência de açúcar. Você interrompe o ciclo observando o pensamento problemático sobre comida e começa a lidar com os desejos antes de ceder a eles.

3 – Melhora a relação com a comida

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental-3

A alimentação consciente reconecta você com os sinais e os sentidos do seu corpo. A prática de comer o conecta ao seu prazer em torno dos alimentos, mas sem perder o controle. Embora pareça contraproducente tentar experimentar ainda mais satisfação ao comer, quanto mais prestamos atenção, menos sentimos necessidade de comida.

Pense nisso: quando você presta atenção a cada segundo ao comer um bolo de chocolate, por exemplo, tente pensar o seguinte: reconheça que o bolo é gostoso, perceba o quanto já comeu e lembre que sempre haverá outra chance comê-lo de novo.

Se você achar que esta é a última chance, provavelmente vai comer o bolo inteiro e se sentir culpado.  

4 – Evita a necessidade de fazer dieta

Enquanto a perda de peso pode acontecer como resultado de uma alimentação consciente, o objetivo real é se concentrar em dar ao seu corpo o que ele precisa, para que ele fique saudável e para que você se sinta bem.

Quando você come a quantidade necessária para fazer seu corpo funcionar, se acomoda em um peso saudável sem precisar seguir qualquer “plano de dieta”.

Dietas da moda e planos alimentares geralmente não funcionam a longo prazo porque não ensinam você a administrar suas emoções e preferências.

A alimentação consciente é diferente pois não se trata de cortar grupos de alimentos ou de passar fome. É algo que você faz a longo prazo, ouvindo seu próprio corpo, em vez de apenas conselhos externos.

5 – Diminui sintomas de algumas doenças

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental-4

De acordo com estudos publicados no “Journal of the Academy of Nutrition Dietetics”, a alimentação consciente pode diminuir os sintomas de doenças que exigem dietas específicas como diabetes, problemas digestivos, distúrbios alimentares e outras.

Os pesquisadores encontraram melhorias significativas na qualidade da dieta, perda de peso e melhor controle glicêmico em pacientes diabéticos após adotarem a alimentação consciente.

E como saber se estou praticando a alimentação consciente?

alimentacao-consciente-melhora-a-saude-fisica-e-mental-6

– Você está realmente ciente de como você come, o que você come, quanto e porquê;

– Você conhece os verdadeiros sinais de fome e usa-o para avaliar o quanto deve comer. Seu objetivo é sempre ajudar a nutrir seu corpo e atender às suas necessidades de fome sem exageros;

– Você come quando sente fome física real. Isso inclui um estômago roncando, energia mais baixa e talvez uma mudança de humor.

– Você está aberto para comer alimentos diferentes e não apenas as mesmas coisas de sempre;

– Você aprecia sua comida sentindo e saboreando cada garfada, não se ressente de comer e não se estressa com as refeições;

– Você faz escolhas com base no nível de fome e nas suas preferências. Por exemplo:  às vezes você quer um sabor especial ou até mesmo deseja uma certa textura ou temperatura. Você leva isso em conta antes de comer para encontrar mais satisfação com a sua refeição;

– Você presta atenção ao processo de comer utilizando os diferentes sentidos, como cheirar, perceber sua mão pegando seu garfo, mastigar e engolir;

– Você entende seus gatilhos emocionais e sentimentos que podem levá-lo a comer quando não está com fome. Assim você pode lidar com eles de maneira produtiva;

– Você reconhece e observa seus próprios pensamentos sobre comida, seu corpo e suas escolhas alimentares, para que possa deixar de lado os pensamentos críticos que podem levar à compulsão alimentar;

Gostou desse artigo? Que tal repassá-lo aos seus amigos para que eles também possam se alimentar de forma consciente? Afinal compartilhar saúde é Vital!

Referências:
jandonline.org/article
ncbi.nlm.nih.gov
draxe.com
Como escolher um bom ômega?

A grande missão da Vital Âtman é promover a saúde

Baixe gratuitamente o e-book: Como escolher um bom ômega?

Baixe nosso E-book grátis