A monilíase vaginal, ou candidíase vaginal é uma infecção ocasionada por fungo chamado Cândida Albicans ou Monília. Seus sintomas são um corrimento espesso, grumoso e esbranquiçado que costuma causar muita coceira e irritação no local.

A candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível, já que pode se desenvolver sem contato íntimo. Pesquisas indicam que o fungo Cândida Albicans compõe a flora vaginal, assim, em situações de baixa imunidade ou quando há um desequilíbrio dessa flora, pode haver a proliferação do fungo além do ideal, gerando sintomas desconfortáveis e dolorosos.

Alguns fatores que auxiliam a proliferação deste fungo são:

  • Deficiência imunológica;
  • Medicamentos como anticoncepcionais, antibióticos e corticoides;
  • Relação sexual desprotegida com parceiro contaminado;
  • Vestuário inadequado (roupas apertadas e biquínis molhados; lycra e roupa de academia que aumentam a temperatura vaginal);
  • Duchas vaginais em excesso;
  • Gravidez;
  • Diabetes;
  • Outras infecções (por exemplo, pelo vírus HIV).

As estatísticas dizem que de 20% a 25% dos casos de corrimentos genitais de natureza infecciosa são causados pela candidíase e que 75% das mulheres têm essa infecção ao menos uma vez na vida.

Como tratar a candidíase naturalmente?

Para um tratamento natural contra este tipo de fungo, a ingestão do óleo de orégano tem se mostrado eficiente devido a uma substância presente nele, o timol, que combate fungos patogênicos como o Cândida.

A melhor notícia é que o óleo de orégano demonstrou ser tão eficiente no auxílio ao combate à candidíase quanto alguns medicamentos encontrados em farmácias, com a vantagem de não ser tóxico e não ter efeitos colaterais. Além de auxiliar no combate ao Cândida, o óleo de orégano age ainda contra outros tipos de fungos, como os causadores da micose entre os dedos, o conhecido “pé de atleta”.

Outra substância natural que também pode auxiliar muito no controle da candidíase é o óleo de coco, já que ele também tem propriedades antifúngicas, como o orégano, e pode ser usado tanto internamente como externamente para auxiliar o tratamento contra a candidíase.

Os principais agentes do óleo de coco são o ácido cáprico, ácido caprílico e ácido láurico, que são ácidos graxos saturados de cadeia média que juntos trabalham para a eliminação da infecção.

Quando as substâncias presentes nos ácidos graxos do coco atuam, especialmente as presentes no ácido cáprico e láurico, elas reagem com as enzimas liberadas pelos fungos e as convertem em um agente antimicrobiano que destrói as paredes das células dos fungos, destruindo-as e não causando nenhum dano às células saudáveis do nosso corpo, promovendo o equilíbrio da flora bacteriana.

Quando o óleo de coco é consumido para o auxílio do tratamento da infecção por fungos, ajuda a reduzir a inflamação e a controlar a irritação do local, auxiliando na  extinção gradual desses micróbios; usado topicamente, o óleo de coco acalma a pele e ajuda com que ela retenha mais umidade, já que, durante a candidíase, a mucosa tende a ressecar.

É importante saber que, mesmo que o óleo de orégano e de coco sejam excelentes agentes auxiliares no combate aos fungos, qualquer tratamento deve ser acompanhado por um médico, já que em alguns casos mais severos talvez seja necessário ministrar outros tipos de medicamento. Esses óleos podem também ser usados diariamente para auxiliar na prevenção desses fungos, além de ter outros benefícios para a saúde e bem estar.

E então, o que achou dessas opções naturais de tratamento contra a candidíase?

Com certeza você nunca mais vai se esquecer dos poderes do óleo de coco e de orégano para a saúde íntima!

Gostou das dicas? Compartilhe este post.

O que é natural, é Vital!

Referências
http://www.uricer.edu.br/site/pdfs/perspectiva/133_250.pdf
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032004000100010
http://www.yeastinfection.org/everything-you-need-to-know-about-oregano-how-can-it-help-against-candida/
https://www.thecandidadiet.com/oregano-oil/