Nosso intestino abriga milhares de micro-organismos, como bactérias e fungos. Alguns deles são importantes para a manutenção da boa saúde. Porém, a proliferação excessiva desses fungos no intestino pode causar desconfortos, como a prisão de ventre, a síndrome do intestino irritável, flatulência excessiva e dores intestinais.

Um dos motivos que podem causar a proliferação excessiva de fungos no intestino é a baixa na imunidade, gerada, por exemplo, pelo estresse ou pela administração de certos antibióticos em grandes quantidades e durante períodos prolongados. Com a queda da imunidade, pode ocorrer a eliminação de grande parte da flora bacteriana intestinal (bactérias boas ao nosso corpo), favorecendo a reprodução em excesso de fungos.

E os incômodos desse desequilíbrio da flora intestinal podem ir além do intestino, já que o excesso de fungos pode atingir outras partes do corpo, como a região íntima, causando a candidíase, uma doença que origina fortes desconfortos, como irritação e coceira, e que pode atingir 75% das mulheres pelo menos uma vez na vida.

Como prevenir?

Ter uma alimentação equilibrada é um dos principais fatores que contribuem para aumentar a imunidade do corpo e, então, inibir a proliferação excessiva de fungos no intestino. E alguns nutrientes específicos podem ser grandes aliados no combate a esse desequilíbrio da flora intestinal.

O óleo de coco, quando 100% puro, é um desses alimentos. Além de conter enorme quantidade de ácido láurico, um ácido graxo presente no leite materno e que pode auxiliar na imunidade do corpo, o óleo de coco possui ricas propriedades antifúngicas, antivirais e antibacterianas, podendo contribuir para o equilíbrio da flora intestinal.

Além dele, o óleo de orégano prensado a frio também pode ser muito importante para a prevenção e o tratamento dos fungos no intestino. Afinal, esse óleo possui ricos nutrientes antibacterianos, antimicóticos e antivirais, podendo contribuir na inibição do fungo causador da candidíase.