Com a correria do dia a dia, a jornada de longas horas dentro de escritórios fechados e pouco tempo de exposição ao sol, a maioria das pessoas acabam ficando deficientes em vitamina D – e o pior, sem saberem disso. Algumas vezes somos abatidos por uma fraqueza e um cansaço sem ao menos termos feito qualquer esforço físico. Fique atento, pode ser um indício da falta de vitamina D!

A vitamina D (que na verdade é um hormônio) é sem dúvida uma das mais importantes para o nosso organismo. Fisiologicamente, a vitamina D promove a absorção do cálcio no intestino e mantém concentrações de cálcio e fosfato séricos adequados, os quais permitem a mineralização dos ossos e previnem a hipocalcemia tetânica. Também é necessária para o crescimento ósseo e remodelação óssea pelos osteoblastos e osteoclastos. Sem vitamina D suficiente, os ossos podem se tornar finos, quebradiços, ou malformados.

Ao longo dos anos, muitos estudos têm mostrado que baixos de vitamina D pode levar a doenças cardíacas, diabetes, demência, câncer de próstata agressivo e Alzheimer . Um novo estudo publicado no “The Journal of Clinical Endocrinology Metabolism” explorou a importância da vitamina D relacionada com a saúde do coração.  O estudo mostrou que grande parte das crianças com níveis baixos de vitamina D experimentam a doença cardíaca mais tarde na vida.

Benefícios da vitamina D

  • A vitamina D ajuda a sintetizar o cálcio em seu corpo, o que ajuda a fortalecer os ossos e dentes;
  • Diminuição do risco de osteoporose, diabetes, demência e alguns tipos de câncer incluindo câncer de mama, do cólon, da próstata, do ovário, do esôfago e linfático;
  • Ajuda a manter os níveis de pressão arterial mais baixos, controlando assim a hipertensão;
  • Fortalece o seu sistema imunológico para uma ótima eficiência no combate a bactérias e vírus;
  • Estudos têm mostrado que pode diminuir a incidência de esclerose múltipla em mulheres.

Você tem deficiência de vitamina D?

A única maneira de confirmar se você está deficiente desta vitamina é através de um exame de sangue para testar os níveis de vitamina D no seu organismo.

Entretanto, se você estiver enfrentando qualquer um dos seguintes sinais ou sintomas, você deve fazer o teste o quanto antes:

  • Está com 50 anos de idade ou mais
    À medida que envelhecemos, nosso organismo não produz a quantidade necessária de vitamina D a partir da exposição ao sol e os rins também são menos capazes de converter a vitamina D na forma que é utilizada pelo nosso corpo.
  • Você tem problemas gastrointestinais
    Como mencionado antes, a vitamina D é uma vitamina solúvel em gordura, o que significa que se você tiver uma condição gastrointestinal que afeta sua capacidade de absorver a gordura, pode ter uma menor absorção de vitaminas lipossolúveis como a vitamina D também. Se você sofre com a doença celíaca de Crhon, sensibilidade ao glúten (não celíaco) ou doença inflamatória intestinal, pode ser que você não esteja recebendo a quantidade suficiente de vitamina D.
  • Você tem dor nos ossos
    Muitas pessoas que se queixam de dor nos ossos são diagnosticadas com fadiga crônica ou fibromialgia. No entanto, estes também são sinais de deficiência de vitamina D, que causa a osteomalacia.
  • Você tem mau humor constantemente
    A quantidade de serotonina que seu corpo produz está ligada à quantidade de exposição ao sol que você recebe. A serotonina é um hormônio neurotransmissor natural responsável pelo humor, nosso corpo produz mais serotonina quando temos mais exposições ao sol!
  • Você está com sobrepeso ou obesidade
    A vitamina D é lipossolúvel, ou seja, a quantidade de gordura corporal que temos está relacionada com a quantidade de vitamina D que o nosso corpo necessita e pode absorver. Então, se você estiver com sobrepeso ou obeso, o seu corpo necessita de mais vitamina D em comparação a uma pessoa magra, com menos gordura corporal.
  • Se você está grávida
    A deficiência de vitamina D (DVD) é apontada como um problema de saúde pública em muitos países, e as gestantes têm sido identificadas como um grupo de alto risco, em quem a prevalência de DVD oscila entre 20-40%.
    Estudos recentes enfatizam a importância da Vitamina D na gestação e na placenta e relacionam a deficiência de Vitamina D na gravidez à  pré-eclampsia, resistência à insulina, diabete gestacional, vaginose bacteriana e aumento da frequência de parto cesáreo.

Alimentos ricos em vitamina D

  1. Peixes como o salmão, atum, arenque e sardinha são as melhores fontes para obter vitamina D e ainda ganhar de brinde os ácidos graxos ômega 3.
  2. Mais cogumelos: Se você ama shitake e cogumelo paris, saiba que são excelentes fontes de vitamina D – e o melhor, de baixa caloria!
  3. Faça uma omelete: Dois ovos grandes fornecem cerca de 1/10 da sua necessidade diária de vitamina D. Coma o ovo inteiro!

Se mesmo com uma alimentação balanceada e exposições diárias ao sol você estiver deficiente em vitamina D, não se desespere, existem excelentes suplementos de vitamina D no mercado!O importante é detectar esta deficiência e se cuidar da melhor forma possível. Sua saúde é Vital!