Não há alimentos que causem ou possam curar o Lúpus. Ainda assim, uma boa nutrição é uma parte importante de um plano de tratamento para a doença.

Em geral, as pessoas com lúpus devem manter uma dieta bem equilibrada, que inclui a abundância de frutas, legumes e grãos integrais. Ela também deve incluir quantidades moderadas de carnes, aves e peixes ricos em gorduras boas.

Se você tem lúpus, seguindo uma dieta variada e saudável, poderá:

  • Reduzir a inflamação e outros sintomas que causam dores
  • Manter os ossos e músculos fortes
  • Combater os efeitos colaterais de medicamentos
  • Alcançar ou manter um peso saudável
  • Reduzir o risco de doença cardíaca

Aqui está o que você precisa saber sobre o lúpus, dieta e nutrição para obter esses benefícios importantes.

Redução da inflamação e de outros sintomas

O lúpus é uma doença que causa inflamação, portanto, é possível que os alimentos que combatem a inflamação possam ajudar a reduzir e amenizar seus sintomas. Por outro lado, os alimentos pró inflamatórios podem agravar a doença.

Alimentos com possíveis propriedades anti-inflamatórias incluem frutas e legumes, que são ricos em antioxidantes. Além disso, os alimentos que contêm ácidos graxos ômega 3, como peixes de águas frias e profundas (salmão, atum, sardinha, arenque), nozes, óleo de linhaça e azeite de oliva também podem ajudar a combater a inflamação.

As gorduras saturadas, por outro lado, podem aumentar os níveis de colesterol – o que pode contribuir para a inflamação, dessa forma, elas devem ser limitadas. Fontes de gorduras saturadas incluem alimentos fritos, assados industrializados, sopas cremosas, molhos, carne vermelha, gordura animal, produtos de carnes processadas e laticínios ricos em gordura (que inclui leite integral, semidesnatado, queijos, manteiga e sorvete).

Manutenção de ossos fortes e músculos

Uma boa nutrição é importante para manter os ossos e músculos fortes! Para as pessoas com lúpus, a saúde óssea é uma preocupação à parte. Isso porque os medicamentos utilizados para tratar o Lúpus podem aumentar o risco de osteoporose, uma doença em que os ossos se tornam menos densos e quebram com facilidade.
Ingerir alimentos ricos em cálcio e vitamina D é muito importante para a saúde óssea.

Reduzir os efeitos colaterais dos medicamentos

Uma dieta rica em cálcio e vitamina D pode ajudar a neutralizar os efeitos prejudiciais dos  corticosteroides nos ossos.

A dieta também pode ser útil no combate a outros efeitos colaterais dos remédios, por exemplo, uma dieta baixa em sódio pode ajudar a reduzir a retenção de líquidos e diminuir a pressão arterial, que pode ser elevada com a utilização de corticosteroides.

Uma dieta rica em ácido fólico, como o encontrado em vegetais de folhas verdes escuras, frutas, pães enriquecidos e cereais, é importante se estiver usando metotrexato. Para náusea causada por medicamentos, comer pequenas refeições em menores intervalos de tempo e ingerir alimentos fáceis de digerir são alternativas que podem ajudar a suavizar esse sintoma.

Ajudando a alcançar ou manter um peso saudável

Lúpus pode causar rápida perda e ganho de peso, portanto, comer corretamente para atingir um peso saudável é importante.

Perda de peso e falta de apetite é comum entre as pessoas recentemente diagnosticadas com lúpus e podem resultar da própria doença. Isso também pode ser efeito de medicamentos que causam dor de estômago ou feridas na boca. O ganho de peso pode ser o resultado de inatividade ou causado pelos corticosteroides utilizados para controlar a doença.

Se a perda ou ganho de peso é um problema, é importante falar com o seu médico ou nutricionista. Eles poderão avaliar sua dieta e sugerir um programa para ajudar a controlar o seu peso de forma saudável. O programa incluirá provavelmente uma dieta com baixo teor calórico e a prática exercícios, de acordo com suas necessidades e estilo de vida.

A redução do risco de doença cardíaca

Pessoas com lúpus têm maior risco de doença cardíaca em comparação com a população em geral, e isso faz com que uma boa dieta seja imprescindível para uma boa saúde do coração.
Se você tem fatores de risco para doenças cardíacas – incluindo pressão arterial elevada ou alto nível de colesterol, uma dieta de baixo teor de gordura e a prática de exercícios podem ajudar.

Uma pesquisa mostrou que os ácidos graxos ômega 3, além de auxiliar na redução da inflamação e consequente melhora das dores articulares, podem melhorar alguns fatores de risco de doenças cardíacas como altos níveis de triglicérides e pressão arterial. Os alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3 incluem:

  • Salmão
  • sardinhas
  • cavalinha
  • anchova
  • arenque
  • atum
  • semente de linhaça moída
  • nozes
  • óleo de nozes, óleo de peixe e óleo de linhaça

Na impossibilidade de encontrar estes alimentos ricos em Ômega 3 para auxiliar na dieta, existe um suplemento alimentar a base de óleo de peixe concentrado e óleo de linhaça: o LinFish 33/22. Ele possui os três tipos de ômega 3 encontrados na natureza: DHA, EPA e ALA. É indicado para pessoas que necessitam de doses mais elevadas de ômega 3.

Seja se alimentando ou suplementando, o importante mesmo é nunca deixar de se cuidar! Qualidade de vida muitas vezes tem base em uma boa nutrição.