Por incrível que pareça, os segredos de beleza mais bem guardados não podem ser encontrados no balcão de cosméticos. Na verdade, eles são mais acessíveis através dos mercados e feiras onde você compra seus alimentos, sabia?

Isso é porque, para alcançar a beleza de verdade, é necessário primeiramente ter uma boa saúde, o que só é possível a partir de um corpo bem nutrido, hidratado e cheio de viço.

Alimentos saudáveis, em geral, fazem bem para todo o nosso organismo. Frutas, vegetais, carnes magras, peixes, sementes e cereais integrais estão no topo da lista quando falamos em uma dieta rica e funcional.

Porém, alguns desses alimentos realmente possuem um potencial ainda maior para nos fornecerem doses extras de beleza, já que atuam melhorando a pele, o cabelo, as unhas e o brilho no olhar.

Como destaque quando o assunto é saúde e beleza, não há como não falarmos dos peixes de águas profundas, como o salmão, arenque e sardinha, bem como a linhaça e a chia, fontes vegetais de gorduras do bem. Sim! Além de fazerem muito bem para a saúde, esses alimentos, que são ricos em ômega 3, ainda promovem a beleza da pele, cabelo e unhas, além de ajudarem inclusive no emagrecimento.

Mas qual é a relação entre o ômega 3 e a beleza?

Há cerca de uma década, uma dieta livre de gorduras era considerada a melhor maneira de lutar contra o ganho de peso indesejado em todo o mundo.

No entanto, após muitos estudos, constatou-se que nem todas as gorduras são prejudiciais; existem gorduras benéficas que ainda são aliadas no combate e prevenção de doenças, garantindo assim uma boa saúde e bem-estar.

O ômega 3 é uma dessas gorduras boas para a saúde humana, amiga do coração e do cérebro, ela ainda auxilia a saúde dos cabelos e da pele.

Pertencentes à família das gorduras poli-insaturadas, os ácidos graxos do ômega 3 foram notícia no mundo nutricional, após a exibição de habilidades notáveis de auxílio ao combate e prevenção doenças, além de benefícios vitais para o corpo.

Composto por três tipos de gordura – ALA (alfa linolênico), EPA (ácido eicosapentaenoico) e DHA (ácido docosahexaenoico) – o ômega 3 é um ácido graxo essencial que não pode ser produzido pelo corpo de forma suficiente e, portanto, deve ser obtido através de fontes alimentares.

O ALA é essencialmente presente em óleos vegetais como óleo de linhaça, enquanto EPA e DHA podem ser obtidos a partir de óleos marinhos, tais como óleo de peixe, óleo de fígado de bacalhau e sardinha.

Combing her hair to keep it healthy. Close-up of beautiful young woman brushing her long hair and looking away while standing against white brick wall

Saúde da pele e cabelos

Todos nós já ouvimos falar dos benefícios em torno de ômega 3, como a saúde do coração, a saúde dos olhos e saúde conjunta, mas o que é menos conhecido é a ação desses ácidos graxos essenciais no cabelo e na pele.

O Ômega 3 com seus ácidos graxos essenciais e com propriedades anti-inflamatórias, auxilia no tratamento e na prevenção de doenças de pele como psoríase, acne e alergias.

Por ser capaz de diminuir a inflamação celular em todas as camadas da pele, o ômega 3 reduz a vermelhidão, as rugas e a perda de tônus, reabastecendo os lipídios da pele, minimizando a perda de umidade e a acne, que são fatores que tornam a pele danificada e menos atraente.

A ingestão de ômega 3 também está associada ao risco reduzido de câncer de pele, pois sua ingestão mantém a imunidade alta mesmo após exposição aos raios UV.Os ácidos graxos ômega 3 podem ainda atuar como hidratantes naturais que revitalizam a pele dentro para fora, proporcionando uma pele saudável e bonita.

Também conhecido por sua capacidade de lutar contra problemas de cabelos secos e quebradiços, o ômega 3 auxilia também no controle da queda dos fios e ajuda muito a ativar a circulação sanguínea inadequada no couro cabeludo. Os ácidos graxos DHA e EPA presentes no ômega 3 nutrem os folículos pilosos, tornando os cabelos mais fortes e saudáveis, e seus efeitos antioxidantes podem evitar o envelhecimento dos fios.

Em relação ao emagrecimento, seria possível que o consumo de gordura favoreça a busca por um corpo mais magro?

Sim, é possível! De acordo com alguns estudos recentes, foi comprovado que o óleo de peixe ajuda a regular os hormônios da tireoide, uma glândula que serve para regular nossas taxas de colesterol e triglicérides, o que nos ajuda no processo de emagrecimento ou manutenção do peso.

Como consumir o ômega 3?

A gordura conhecida como ômega 3 está presente em alguns alimentos que podemos facilmente encontrar em mercados e lojas de alimentos funcionais, além de ser possível fazer a suplementação com cápsulas.

Vamos conhecer um pouco sobre cada fonte de ômega 3.

Fontes de ômega 3 de origem animal:

Peixes de águas frias e profundas, tais como o salmão, arenque, atum, sardinha e anchova, são ricos nesse tipo de gordura benéfica, o ômega 3 do tipo DHA e EPA. Mas atenção, os peixes recebem os ômegas a partir da sua alimentação rica em algas marinhas, feita em ambiente natural e selvagem. Por este motivo, peixes criados em cativeiro, alimentados com ração, não são fontes de ômega 3, certo?

Quando for consumir peixes ricos em ômega 3, certifique-se de que eles sejam selvagens e que não estejam contaminados por metais tóxicos, que estão cada vez mais presentes nos nossos oceanos. Conheça a procedência dos alimentos que for consumir para evitar qualquer malefício.

Fontes de ômega 3 de origem vegetal:

O ômega 3 tipo ALA pode ser facilmente encontrado na linhaça e na chia e em seus óleos quando extraídos por prensagem a frio; esses alimentos são sementes bem pequenas, porém, muito ricas nutricionalmente.

Caso queira encontrar fontes vegetais de ômega 3 do tipo DHA , a melhor opção é buscar através das algas marinhas, sim, as mesmas que alimentam os peixes de águas frias ricos em ômega 3.

Algumas das melhores algas para consumo de DHA vegetal são a alga Nori, que pode ser usada para a preparação de sushis, sopas ou saladas, e a alga Kombu, que pode ser cozida junto com o feijão ou lentilhas, por exemplo (devendo ficar de molho previamente para hidratação, sendo que seu cozimento deve ser feito por 30 minutos).

A vantagem de consumir algas como fonte de ômega 3 é que elas, por serem a fonte primordial do ômega 3 tipo DHA nos oceanos, estão menos propensas à  intoxicação que atinge os peixes, além de serem pouco calóricas e ainda possuírem outras propriedades benéficas para a nossa saúde, como a presença de fitoquímicos, como os carotenóides (que combatem os radicais livres), e de minerais como o cálcio, potássio, magnésio, ferro, zinco e cobre.

Suplementos de ômega 3

Os suplementos de ômega 3 devem ser uma opção caso a sua dieta seja pobre em alimentos que contenham esse tipo de gordura.

Existem suplementos de ômega 3 feitos com óleo de linhaça, óleo de peixe e também óleo extraído das algas, consulte um nutricionista caso queira saber melhor sobre a suplementação ideal para o seu organismo.

Ao escolher seu suplemento, não deixe de considerar alguns fatores importantes para ter a certeza de estar recebendo o melhor para a sua saúde:

  • Procedência dos óleos vegetais – devem ser extraídos por prensagem a frio, devem ser puros e devem conter vitamina E como antioxidante, devem ainda ser produzidos por empresas idôneas e certificadas.
  • Procedência dos óleos de peixe – devem ser livres de metais pesados, devem ter alta concentração de DHA e EPA, devem ser produzidos por empresas idôneas e certificadas.

E então, gostou das nossas dicas de beleza e nutrição? Aqui no Eu Bem Melhor tem muito mais!

Experimente inserir o ômega 3 em sua dieta e perceba em pouco tempo as mudanças que acontecerão na sua saúde, disposição e beleza natural.

Não deixe de compartilhar este post e espalhar mais beleza entre seus amigos e familiares.

Beleza natural é Vital!