Cupom 15% OFF
Procurando data

inflamação

Ômegas 14 de fevereiro de 2019

O que são Ácidos Graxos essenciais e por que eles são tão importantes?

Durante décadas, os alimentos com gordura sofreram com má reputação pois todos achavam que eles só faziam mal ao organismo.

No entanto, a gordura dietética e os ácidos graxos essenciais são dois componentes muito importantes para a saúde.

Os ácidos graxos desempenham um papel em quase todos os aspectos da saúde, até mesmo nas células que compõem o corpo.

Existem certos tipos de ácidos graxos que devem ser incorporados à dieta pois eles não são produzidos pelo corpo.

Bem estar 27 de novembro de 2018

Você conhece os sintomas de deficiência de Vitamina D?

Você já se conscientizou sobre importância da Vitamina D?

Agora você vai saber quais os sintomas que a falta dela pode causar no organismo.

Mas antes é importante destacar que segundo um estudo da Universidade de Cambridge (Reino Unido), cerca de 1/3 da população é deficiente em Vitamina D.

Bem estar, Saúde 13 de novembro de 2018

Oito benefícios incríveis do óleo de semente de abóbora (prensado a frio) para o corpo

As sementes de abóbora têm sido populares há muito tempo. No século 12 os nativos americanos já celebravam os benefícios dietéticos e medicinais dessas sementes.

Esta prática começou na cultura asteca e se espalhou para o resto da América nativa. Depois ela caiu no gosto dos europeus e tornaram-se parte integrante da dieta para muitas áreas da Europa Oriental e do Mediterrâneo.

Hoje as sementes de abóbora são tradicionais em alimentos e remédios na Índia e em outras áreas da Ásia.

Qualidade de vida, Saúde 8 de maio de 2018

Açafrão-da-terra e Cúrcuma: você sabia que são a mesma coisa?

Com certeza você já ouviu falar em açafrão-da-terra e cúrcuma. Mas sabia que estes são dois nomes para a mesma raiz? Isso mesmo! O açafrão-da-terra e a cúrcuma são diferentes nomes de uma herbácea (originária da Ásia) da família do gengibre.

Mas além do nome, o mais importante é que esta raiz é considerada a erva mais poderosa do planeta e mundialmente usada na prevenção e no combate à várias doenças!

Ômegas, Saúde 18 de agosto de 2017

EPA: conheça um poderoso aliado contra inflamações

Quem nunca sofreu com uma inflamação? É possível que, ao longo da sua vida, você já tenha sentido uma simples vermelhidão ou inchaço na pele. Mas, para algumas pessoas, esse quadro pode desencadear doenças mais graves como artrite, asma e até hipertensão e doenças cardíacas. Mas o que fazer?

Saúde 15 de março de 2017

A importância da alimentação e do Ômega 3 no tratamento da endometriose

Você sabia que a alimentação rica em ômega 3, magnésio, vitaminas do complexo B e fibras pode ajudar a minimizar os sintomas da endometriose?

Endometriose é uma patologia ginecológica que atinge cerca de 10% das mulheres no período reprodutivo e até 3% a 5% após a menopausa, sendo definida pelo aparecimento de células que envolvem a região do útero (endométrio) em locais fora da cavidade uterina.

Eu Bem Melhor, Faz Bem Estar Bem, Isso é Vital 19 de julho de 2016

Alimentação e inflamação, compreenda essa relação

Os alimentos que você ingere podem ajudar a manter a resposta inflamatória do seu corpo sob controle e evitar doenças crônicas.

Com as doenças autoimunes em ascensão, cada vez mais os estudos têm dado atenção à ligação entre elas e a inflamação, que tem causado inúmeras mortes nos últimos anos. A boa notícia é que os estudos têm focado nas diversas formas de inflamações aparentes no corpo e em como elas podem ser controladas.

O que é a inflamação?

Algum nível de inflamação no corpo é essencial, pois é um componente chave de resposta do sistema imunológico contra invasores. O sistema imunológico envia células brancas do sangue e outros mensageiros químicos para proteger o corpo contra ameaças tais como agentes patogênicos. A inflamação refere-se ao efeito amigável que ocorre durante este processo.
A diferença entre a inflamação que protege o seu corpo e a “inflamação disfuncional” (o tipo causador de doenças), é que neste segundo tipo, as células brancas do sangue e outros compostos não diminuem quando a ameaça é extinta. Seu sistema imunológico permanece em exaustão, os revestimentos das células sanguíneas são corroídos, os tecidos saudáveis são danificados, e preparados para “receber” as doenças crônicas.

“Se a resposta inflamatória fosse desligada, não teríamos sistema imunológico para nos proteger contra vírus, bactérias, agentes patogênicos, parasitas e câncer”, diz o Dr. Katz, médico PhD e autor do livro “À prova de doenças: A verdade notável sobre o que nos faz bem”. “Nós não viveríamos muito tempo. Precisamos da inflamação para sobreviver. Mas se o nosso sistema imunológico não funciona adequadamente, a inflamação pode nos matar.” diz o médico. Sua pesquisa mostra que a inflamação está ligada a algumas das principais causas de morte nos Estados Unidos, incluindo doenças cardíacas, derrame e câncer, bem como a obesidade, diabetes e demência. Hoje em dia, até 50 milhões de americanos estão afetados por doenças autoimunes tais como artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, e síndrome do intestino irritável.

O que causa a inflamação?

Uma série de fatores no ambiente em que vivemos e em nosso cotidiano podem levar à inflamação excessiva. Cigarros, poluição, falta de atividade física, obesidade, sono inadequado, estresse e até mesmo a solidão podem debilitar seu sistema imunológico. A alimentação é um dos fatores que mais causam a inflamação, assim como, é também o melhor caminho para curá-la.
“A alimentação é o material de construção das células brancas do sangue, mensageiros químicos e hormônios,” diz o Dr. Katz. “Certos elementos encontrados nos alimentos podem ser usados para gerar compostos inflamatórios, e certos elementos podem gerar compostos anti-inflamatórios. Se você tem um desequilíbrio em sua dieta, você vai ter um desequilíbrio também no resultado dela. “

O que você pode comer para combater a inflamação?

Assim como a inflamação não é inerentemente boa ou má, o Dr. Katz destaca que, quando falamos de alimentação, não é necessário concentrar-se em bons ou maus alimentos. “As pessoas têm uma tendência a começar uma dieta com fervor religioso”, diz ele. “Mas tudo depende do contexto, é uma questão de equilíbrio.” Por exemplo, sabemos que alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3 são anti-inflamatórios.
Pesquisadores de Harvard descobriram que o nosso corpo converte os ácidos graxos ômega 3 em compostos que provocam uma espécie de desligamento no processo inflamatório. Mas isso não significa que você deve devorá-los. “Além de serem anti-inflamatórios, os ácidos graxos ômega 3 quando consumidos em níveis extremamente elevados, podem inibir as plaquetas e evitar a coagulação.”
Para nós, no entanto, consumir mais ômega 3 faz sentido, porque vivemos em um mundo onde ácidos graxos ômega 6 (promotores de inflamação) são encontrados com frequência em alimentos como frituras e industrializados. Minimizando o consumo desses alimentos e ingerindo mais opções de alimentos ricos em ômega 3, como sardinha, salmão, atum, arenque, linhaça e nozes, ou suplementando com suplementos de boa qualidade e isentos de metais tóxicos, já estaremos colaborando com o equilíbrio do nosso organismo e um sistema imunológico saudável.

“Nada precisa ser eliminado”, diz Dr. Katz. “Meu conselho pessoal é que você coma alimentos saudáveis. Se você conseguir manter uma dieta composta de alimentos nutritivos, como frutas, legumes, cereais integrais, feijões, lentilhas, óleos vegetais, peixes, carnes e ovos, você acaba recebendo os nutrientes que precisa para manter a inflamação sob controle. “Também sobra pouco espaço para itens inflamatórios como gorduras saturadas e amido refinado. Mas, se você ingeri-los de vez em quando, seu corpo já estará preparado para afastar os compostos causadores da inflamação, graças aos nutrientes que compõem a maior parte da sua dieta.

Para Dr. Katz, uma referência de dieta saudável baseia-se em muitos dos alimentos encontrados em uma dieta de estilo mediterrâneo. “Seguir este tipo de dieta pode reduzir riscos de inflamações e consequentemente, riscos de doenças.” diz ele. Em um estudo publicado na revista Blood, pesquisadores encontraram uma associação entre dieta mediterrânea e níveis mais baixos de plaquetas e glóbulos brancos. Outras pesquisas têm atribuído a dieta mediterrânea à uma diminuição do risco de doença de Alzheimer, diabetes, acidente vascular cerebral, ataque cardíaco, doença arterial coronariana, e muito mais.

O papel do Ômega 3 na inflamação
Os ácidos graxos ômega 3 atuam como inibidores de substâncias químicas produzidas naturalmente pelo organismo humano durante um processo inflamatório. Eles possuem ação anti-inflamatória, ao reduzir a síntese de derivados do ácido araquidônico: prostaglandina, tromboxano A2, prostaciclina e leucotrieno B4. A suplementação com ácido graxo ômega 3 pode ser valiosa, principalmente na abordagem de doenças que exijam tratamento crônico com anti-inflamatórios.

“Controlar a inflamação através da dieta pode ser bastante simples”, diz Dr. Katz. “O consumo de alimentos saudáveis juntamente com a prática de exercícios, dormir o suficiente e passar tempo com as pessoas que amamos, é a fórmula para viver uma vida mais longa. As pessoas que vivem dessa forma não são apenas saudáveis, elas são também mais felizes. No final, o equilíbrio é o que vai fazer você chegar lá.”

Delícia!, Eu Bem Melhor, Faz Bem Estar Bem, Isso é Vital 12 de abril de 2016

Óleo de gergelim, mais benefícios do que você imagina!

O óleo de sementes de gergelim tem sido utilizado para fins de cura há milhares de anos, tanto que é mencionado nos Vedas (uma grande obra de textos originários da antiga Índia) como sendo um excelente alimento para os seres humanos.

Os benefícios para a saúde de óleo de gergelim incluem: sua capacidade de melhorar a saúde dos cabelos e da pele, estimular um forte crescimento ósseo, reduzir a pressão arterial, melhorar a saúde do coração, controlar a ansiedade e depressão, melhorar a saúde dental, prevenir o câncer, melhorar o processo digestivo e reduzir a inflamação.

Produzido a partir da prensagem a frio das sementes, o óleo de gergelim  é um dos óleos vegetais menos conhecidos no Brasil, mas é na verdade uma das mais saudáveis ​​opções de óleo vegetal. Pode ser utilizado na suplementação natural e na culinária, onde é mais comumente usado em cozinhas asiáticas, incluindo a chinesa, japonesa e pratos do sudeste asiático, bem como na culinária do Oriente Médio.

O óleo de gergelim também é utilizado em práticas de massagem, devido aos seus benéficos e poderosos efeitos sobre o corpo e a pele. Tem uma ampla gama de benefícios para a saúde ligados a ele, o que torna o óleo de gergelim muito procurado também para a fabricação de vários produtos cosméticos.

Há uma quantidade impressionante de vitaminas, minerais, compostos orgânicos e outros componentes benéficos no óleo de gergelim, e por isso ele é considerado tão saudável! Conheça os benefícios que sua saúde pode experimentar quando você adiciona o óleo de gergelim à sua dieta:

A saúde da pele e cabelos

As sementes de gergelim contêm altos níveis de zinco, um componente vital na formação de colágeno, que fortalece o tecido muscular, cabelos e pele.  Além disso,  apresenta excelentes resultados em marcas de queimaduras cutâneas e também na redução dos sinais de envelhecimento precoce.

Ansiedade e a depressão

Tirosina é um aminoácido que é encontrado em quantidades relativamente elevadas no óleo de gergelim, e é ligada diretamente à atividade de liberação de serotonina no cérebro, o que pode ajudar a melhorar o humor, inundando o corpo com enzimas e hormônios que fazem você se sentir feliz. Ou seja, quando você está sofrendo de ansiedade ou depressão, o óleo de gergelim pode ajudar-lhe com um impulso positivo na direção certa e transformar o humor ao seu redor!

Inflamação

O cobre é uma substância anti-inflamatória natural, e os altos níveis desse mineral encontrados no óleo de gergelim, podem ajudar a reduzir a inflamação e desconforto de várias doenças, como a gota e artrite. Ele reduz o inchaço das articulações, fortalece os ossos e vasos sanguíneos, ajudando a mantê-los fortes e resistentes por muitos anos, sem sinais de dolorosas inflamações.

Crescimento Ósseo

Existem muitos minerais importantes encontrados no óleo de gergelim, em especial cobre, zinco e cálcio, minerais esses, essenciais para o crescimento ósseo. Ao manter uma dieta com um nível adequado de óleo de gergelim, você poderá aumentar a sua taxa de crescimento e desenvolvimento ósseo, assim como acelerar a cura e regeneração dos ossos.

Conforme você envelhece, o óleo de gergelim pode ajudar a evitar a osteoporose e várias outras deficiências relacionadas com a idade dos ossos.

Previne o câncer

As sementes de gergelim possuem não somente o fitato (diretamente ligado a redução do câncer) como também altos níveis de magnésio, que é um mineral essencial diretamente ligado as chances de reduzir o câncer colorretal. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que o risco de tumores colorretais diminuiu 13% e o risco de câncer colorretal diminuiu 12% para cada 100 mg de magnésio tomadas.

Saúde Bucal

Um dos benefícios mais falados sobre o óleo de gergelim é a remoção de placa bacteriana e a manutenção da saúde oral. Existe uma prática chamada “oil pulling”, que se trata de um bochecho feito com uma colher de óleo de gergelim por 20 minutos, diariamente. Esta prática promete melhorar a saúde oral e até mesmo clarear os dentes. Um estudo apresentou resultados, onde  o bochecho com óleo de gergelim reduziu a quantidade de bactérias de estreptococos nos dentes, na saliva e diminuição da placa bacteriana.

Saúde do Coração

O óleo de gergelim, além de delicioso, é considerado super saudável pelo seu teor de ácidos graxos. O óleo de gergelim contém uma grande variedade de ácidos graxos poli-insaturados antioxidantes, incluindo sesamolina, sesamol e sesamina. Eles podem ajudar a manter o sistema cardiovascular equilibrado e os níveis de colesterol baixos. Estes ácidos graxos também podem ajudar a reduzir os níveis colesterol do corpo, reduzindo assim a aterosclerose. Isso significa que você estará bem protegido de ataques cardíacos e derrames se adicionar óleo de gergelim à sua dieta.

Vitamina E natural

O óleo de gergelim é uma das maiores fontes naturais de tocoferol, também conhecido como vitamina E. A vitamina E é mundialmente conhecida e consumida graças às suas poderosas propriedades antioxidantes, que possuem um papel fundamental na proteção do organismo contra os efeitos oxidativos prejudiciais encontrados no ambiente.

Uma consideração
Se estiver fazendo uso de anticoagulante ou medicamentos para afinar o sangue, fale com seu médico ou nutricionista antes de fazer o uso do óleo de gergelim, pois ele auxilia a reduzir a pressão arterial e a afinar o sangue, e o uso combinado com esses medicamentos poderia ser perigoso.

Caso contrário, desfrute do seu óleo de gergelim da maneira que preferir, seja na cozinha, em suplementos ou fazendo uso tópico. Seja saudável e feliz!

Continue acompanhando nossas mídias sociais, teremos novidades em breve!

Destaques, Eu Bem Melhor, Faz Bem Estar Bem, Isso é Vital 10 de março de 2016

Os surpreendentes benefícios de andar descalço

Andar descalço é como descobrir uma nova fonte de juventude. Quando nossos pés, joelhos, quadris e costas já não ficam mais sem dor, estamos mais propensos a ser ativos novamente. Você vai se sentir mais jovem, seu corpo vai agir como se estivesse mais jovem, e você vai ficar mais forte e mais ativo do que você já esteve há muitos anos! Sua mente se tornará mais nítida e sua concentração mais específica.

Andar descalço funciona como despertar uma luz, passo natural no corpo, através da mensagem que recebemos dos nossos pés tocando o chão. Há menos impacto e pressão do que quando calçados, andar descalço reaviva músculos que ficam atrofiados em nossos sapatos, desperta terminações nervosas e nosso sistema de equilíbrio, estimula pontos de reflexologia na parte inferior de nossos pés, e ainda tem benefícios anti-inflamatórios através do aterramento. Isso tudo significa um corpo mais forte, menos dor nas articulações, melhor postura, mais mobilidade, mais saúde e maior liberdade.

Aqui estão alguns dos principais benefícios para a saúde:

  • Maior equilíbrio

Ao sentir o chão, as pessoas começam a despertar o sistema vestibular (sistema de equilíbrio) do cérebro, estimulando novas conexões neurais e remapeamento de suas mentes para um maior equilíbrio. Para os idosos isso é fundamental, porque uma queda ou fratura do quadril pode levar a um declínio gradual na saúde.

  • Maior força

Ao andar com os pés descalços começamos a despertar novos músculos, tanto para o equilíbrio quanto apoio.

  • Pés mais saudáveis

O corpo trabalha sob o princípio use-o ou perca-o. Se você usa algo, você o mantém, se não usa, ele atrofia. Quando as pessoas começam a andar com os pés descalços, os pés despertam e começam a se fortalecer novamente.

  • Menos problemas para os pés

Conforme fortalecemos os pés, a fascite plantar diminui, neuromas do pé vão embora e as joanetes começam a se dissipar. Mesmo a artrite começa a se curar lentamente à medida que os pés desenvolvem mais força, flexibilidade e fluxo sanguíneo.

  • Maior circulação

Andar descalço não só acorda os músculos dormentes dos pés e pernas, como aumenta o fluxo de sangue para estas áreas. Este aumento do fluxo sanguíneo significa menos dores, menos varizes, os pés e  as pernas mais quentes no inverno.

  • Melhor postura

Pelo fato de andarmos sempre calçados, somos forçados a projetar nossos quadris para trás e para a frente, forçando nossas costas, parte superior das costas, ombros e pescoço para evitar possíveis quedas. Uma vez que estamos descalços, podemos começar a reverter isso. Ao sentir o chão, as terminações nervosas na parte inferior de nossos pés começam a nos enviar informações de equilíbrio. Além de melhor postura e equilíbrio, reduzimos muito todo o estresse e tensão em nosso corpo.

  • As crianças mais saudáveis

Saúde começa com os pés. A Associação Pediátrica Americana recomenda manter as crianças descalças o maior tempo possível, porque os sapatos enfraquecem e deformam os pés. Mantenha-os descalços e eles serão saudáveis! Não só isso, mas o ato de sentir o chão fortalece os seus sentidos e ajuda remapear o cérebro. De acordo com Dr. Merzenich, um dos maiores neuroplásticos do país, a estimulação de andar descalço ajuda a melhorar a memória, atenção, concentração e inteligência!

  • Diminuição da pressão arterial

Estudos mostram que, ao estimular as terminações nervosas na parte inferior dos pés, podemos diminuir a pressão arterial e a ação do cortisol. Em outras palavras, diminui o estresse e inflamação por todo o corpo.

  • Reduz a inflamação

Por último, mas não menos importante, andar descalço demonstrou reduzir a inflamação. De acordo com muitos estudos recentes, a inflamação é a causa número um de doenças no século 21 (doenças a de Alzheimer, artrite, autismo, câncer, doenças cardiovasculares, diabetes, asma, anemia, lúpus, esclerose múltipla, e todos relacionados com a inflamação). Uma solução possível pode ser o aterramento, o processo de redução da inflamação, caminhando, em pé ou mesmo sentado com os pés descalços no chão.

Estudos têm demonstrado que os radicais livres, agem nos responsáveis ​​pela inflamação transportando uma carga positiva. Embora essas partículas de carga positiva desempenhem um papel importante em nosso sistema imunológico – a resposta de cura, se não temos uma maneira de drená-las, elas se acumulam em nossos corpos, criando excesso de inflamação e danos em células e tecidos.

Enquanto isso, a terra naturalmente carrega uma carga negativa grande. Esta é a diferença de polaridade ou carga entre seu corpo e outro, é por isso que você leva choques no inverno, ao tocar em outro objeto. É a forma do seu corpo descarregar essa carga indesejada. O contato direto com o solo também nos permite descarregar os radicais livres.

  • Benefícios de reflexologia

Reflexologia é o processo de estimular nervos na parte inferior dos pés para estimular o sistema imunológico, reduzir a inflamação e dor, reduzir a pressão sanguínea, reduzir o stress e tensão, e para estimular a muitos outros processos de cicatrização do corpo. Estudos têm mostrado grandes benefícios de reflexologia em andar descalço e estimular as solas dos pés.

css.php